Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Sala de estar e sala de jantar com pintura ao fundo..

Prêmio Casa e Jardim: por onde começar o seu projeto de iluminação residencial?

Ana Sawaia sempre teve o desenho como a sua maior paixão e foi através dele que buscou a arquitetura. Desde 2003, a arquiteta formada pela Fundação Armando Álvares Penteado, desenvolve projetos comerciais, institucionais e residenciais em seu estúdio.

Em 2021, seu projeto de iluminação residencial do Apartamento Louveira ganhou o Prêmio Casa e Jardim de Arquitetura na categoria Em Sintonia.

Neste post, você confere todas as recomendações da arquiteta para planejar a iluminação da sua casa. Anote as dicas e confira os produtos selecionados por ela no hotsite do Prêmio Casa e Jardim!

Por onde começar o seu projeto de iluminação residencial?

Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Sala de estar.

A arquiteta avisa: “Não acredito em receitas prontas. Cada projeto é único e sempre traz um desafio. Ele precisa traduzir a identidade do cliente, ser atemporal e acolhedor.”

Por esse motivo, preste atenção ao seu imóvel, ele vai dar dicas do que precisa. O primeiro passo é sempre se perguntar o que vai ser iluminado e quais atividades vão ser feitas no local.

Na hora de projetar a sua casa, priorize a luz natural e tenha em mente que cada espaço vai pedir por um tipo de luminária diferente, então lembre-se de separar os circuitos para poder criar essas diferentes cenas de iluminação.

Confira as dicas da arquiteta para montar o seu projeto de iluminação residencial de acordo com as necessidades de cada cômodo:

Projeto de iluminação da cozinha

Nesse espaço, é necessário ter uma luz direta para enxergar o preparo dos alimentos. No entanto, as pessoas têm passado cada vez mais tempo na cozinha, afinal, é um ambiente agradável para até mesmo receber os amigos.

Por esse motivo, é possível usar uma luz indireta em prateleiras e nichos ou até mesmo abajures, apagando a luz direta e criando uma luz cênica mais aconchegante, similar à de restaurantes e bares.

A arquiteta Ana Sawaia pontua: “Como as cozinhas estão cada vez mais abertas para a sala, não precisam de uma luminária de teto plafon branca”. Nesses casos, a luminária vai ser vista sempre, de vários ângulos e, por isso, precisa ter uma luz mais sutil e agradável.

Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Cozinha.

Projeto de iluminação da sala de jantar

Se você quer usar luminárias em pendente na sala de jantar, pode estar se perguntando qual é a altura ideal para posicioná-los. Essa medida costuma ficar entre 80 a 90 centímetros, mas pode variar de acordo com o tipo de luminária. Uma luz mais forte pode ser colocada em uma altura mais alta, por exemplo.

A dica é não ter a fonte de luz aparente. Isso vai ofuscar e incomodar os olhos de quem estiver no cômodo. Procure por modelos com acrílico ou com luzes indiretas.

Para posicionar o pendente em cima de uma mesa redonda, pense na proporção do tamanho da mesa para o tamanho do pendente, pois ele não deve ser muito pequeno, nem quase do tamanho da mesa. “O ideal é que ele contabilize 1/3 do tamanho do diâmetro total da mesa”, indica Ana Sawaia.

No caso das mesas retangulares, você pode usar dois pendentes ou uma luminária mais comprida com vários focos de luz.

Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Sala de jantar..

Projeto de iluminação do banheiro

Para o banheiro, as melhores opções são a iluminação difusa e a frontal – quando a luz vem detrás do espelho, servindo para complementar uma luz superior.

Nesse espaço, é comum o uso de spots embutidos com dicroica em cima da bancada. No entanto, a arquiteta alerta: “Esse modelo gera uma sombra que deforma a imagem do espelho e não reproduz a luz ideal para o espaço, não sendo adequada para a aplicação da maquiagem, por exemplo”.

Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Banheiro.

Projeto de iluminação do quarto

Esse ambiente pede várias cenas de iluminação. Por muitas vezes, ele acaba funcionando como um escritório ou local de estudo com escrivaninha, por isso recomenda-se o uso de uma luz articulada que poderá ficar perto de uma bancada ou mesmo da cama, complementando a luz geral do quarto.

Além disso, você também pode ter uma luz mais baixa de cabeceira e uma luz indireta, atrás de um painel ou mesmo no rodapé, para iluminar o chão.

Se você tiver uma TV no quarto, Ana Sawaia aconselha: “Nunca coloque um ponto de luz em cima dela, pois isso vai gerar uma sombra e o que vai acontecer é que ela nunca vai ser acesa”.

Também dê preferência a não rebaixar o teto desse cômodo, para assim deixar o pé direito mais alto e permitir muitos recursos para estruturar a iluminação do espaço sem que seja necessário o uso de luzes embutidas. Como, por exemplo, através de trilhos, em que você pode aumentar ou diminuir a quantidade de spots de acordo com a intensidade de luz desejada.

Você pode usar também uma calha de iluminação que joga a luz para cima e a reflete. Se você dimerizar, ou seja, tornar possível regular o nível de luz emitida, pode resolver por completo a iluminação do ambiente.

A principal dica da arquiteta é: “Espalhe tomadas pela casa, dessa forma, caso você queria instalar arandelas, por exemplo, não vai precisar exatamente daquela caixinha embutida na parede, já que várias possuem os fios aparentes para você ligar na tomada”.

Assim, você pode também trocar as luminárias de lugar e mudar o layout da sua casa no futuro, deixando o ambiente mais fluido e versátil.

Outra opção são as luminárias articuladas que, por formarem um desenho na haste, já agregam muito ao seu projeto de decoração sem grandes investimentos ou reformas.

Prêmio Casa e Jardim: Apartamento projetado por ana sawaia. Quarto.

Projeto de iluminação do quarto infantil

“A melhor luminária para os quartos infantis é a de papel arroz, um modelo típico japonês”, opina Ana Sawaia. Além de criar um clima mais aconchegante, ela permite que você mude o quarto conforme a criança for crescendo sem precisar gastar muito, já que são opções mais baratas.

A dica da arquiteta é: “Sempre tenha em mente que o projeto vai ser mudado, afinal, as pessoas que ali moram também vão mudar de gostos e desejos”. Por isso, pense em um projeto duradouro. Ao usar luminárias muito decorativas, em forro de gesso, que não possam ser alteradas, você engessa o seu projeto e limita suas opções.

Confira a entrevista com a arquiteta Ana Sawaia abaixo:

Sobre o Prêmio Casa e Jardim

Em 2021, o Shoptime apresentou a terceira edição do Prêmio Casa e Jardim em parceria com Casa e Jardim, marca do Grupo Globo, que elegeu os melhores projetos assinados por profissionais de todo o Brasil.

No total, foram nove categorias em Design de Interiores, Arquitetura e Paisagismo e mais duas categorias especiais: Transformação com Cores e Criar com Conexão. Saiba mais em www.casaejardim.com.br e no hotsite com a curadoria de produtos feita pelos vencedores.

Para encontrar tudo para sua casa, visite o Shoptime!

Leia outros artigos do Diário de Casa:

Você pode gostar

Prêmio casa e jardim: área de estar com sofá, mesa de centro, elementos naturais na decoração

Prêmio Casa e Jardim: uma varada gourmet como ponte entre o rústico e o urbano

Decoração de primavera: veja 9 dicas que vão transformar a sua casa

Decoração de primavera: 9 dicas que vão transformar sua casa

Aquecedor de água a gás

O aquecedor de água a gás é perigoso? Aprenda como usar o aparelho com segurança

Prêmio Casa e Jardim: sala com pilar de concreto com uma grande janela com vista para prédios

Prêmio Casa e Jardim: Desenvolvendo um novo olhar a partir do espaço com o arquiteto Eduardo Franco Correia